TRADUÇÃO: Camila fala sobre sua vida e sucesso para a Vogue México.

02 mar 2018

Onde está o coração de Camila Cabello?

A cantora cubano-mexicana goza do carinho de sua família e de milhões de fãs ao redor do mundo, mas seu coração está completo?

É a tarde após a entrega dos últimos prêmios Grammy, as redes proclamam Camila Cabello como a grande vencedora (por vários motivos) da noite. Seu primeiro momento seria com Kesha, Cindy Lauper, Bebe Rexha, Julia Michaels e Andra Day, o coro que levantou uma oração de encorajamento para o movimento #MeToo; depois, seguiria o discurso esperançoso dirigido aos Dreamers – inovação total; terminando com a apresentação do U2, a banda icônica que, como Camila, é a voz de uma geração.

Cinco e trinta em ponto, a produção da capa desta edição terminou na cidade de Nova York, então é hora de falar com a voz que conquistou o mundo.

Que momento ontem à noite com Kesha e a interpretação de “Praying”, que em espanhol significa oração. Camila, o que ou quem estão em suas orações?

“A nível pessoal, saúde, felicidade e minha família são os aspectos mais importantes. Em uma escala maior, mais tolerância e amor no mundo.”

Pessoalmente, acredito que nossa geração e os mais novos estão perdendo a fé em acreditar que podem alcançar seus sonhos. Qual a sua opinião?

“Honestamente, eu acredito que está acontecendo o contrário. Cada vez que dou uma olhada nas minhas redes sociais ou a internet, observo que os jovens estão cheios de fogo com o desejo de gerar novas ideias no mundo. Me faz feliz ver meus fãs — adolescentes de 14 ou 15 anos — que falam sobre o feminismo, o racismo e têm essa paixão por debater sobre isso, sinto que há um fogo interno neles que os leva a alcançar mudanças.

Falando de gerações, já dividiu o palco e experiências com grandes ícones da música (Cindy Lauper, U2, Elton John). Cada um deles se inspiraram na sua própria época e geração para escrever e interpretar suas músicas. Como descreve a geração que está dirigindo sua música?

“Sinto que a minha geração, desde cedo, está com uma imagem exposta de muita honestidade do que é o mundo. Com todos esses fatos que estão acontecendo (politicamente) no planeta, e como eu citei anteriormente, tudo está na internet, às vezes causando uma percepção da realidade mais fria do mundo, então eu sinto que a música que eles procuram trata-se de felicidade, esperança e força.”

Essas últimas palavras (felicidade, esperança e força) definem em uma boa parte os mexicanos, como suas raízes cubanas e mexicanas impactaram sua formação artística e pessoal?

“Uma grande parte da minha vida e personalidade é o resultado dessa cultura fascinante. Quando eu era criança, lembro que as músicas que eu escutava na minha casa eram canções românticas de Luis Miguel, Maná, Camila, Sin Bandera, Shakira e essas letras apaixonadas sobre o amor. Eu sempre tive uma obsessão com o romance, e muitas das minhas músicas falam sobre o amor, é o meu assunto favorito para compor. No estúdio de gravação, trabalhando com compositores americanos, apresentava a eles uma composição ou um conceito super dramático ou muito romântico, e eles diziam: “Oh não, não… É muito doce ou pegajoso.” No entanto, sinto que a música e a cultura com que cresci na minha casa afetaram quem eu sou agora, como eu me apaixono ou o meu jeito de ser com os outros. Você sabe como nós latinos somos, muito abertos, quentes, nós amamos contato físico e afeto. Definitivamente, esta mistura de culturas explica grande parte da minha personalidade. Quanto ao meu álbum, essa influência é ouvida de muitas maneiras.”

Este é um momento difícil para os latino-americanos e para aqueles que vivem nos Estados Unidos, então eu aplaudi o seu discurso no Grammy. Eu a parabenizo pela coragem que você mostrou ao falar sobre os “Dreamers”, o que levou você a fazer essa declaração?

“Primeiramente, obrigada. Em momentos como estes diante de uma injustiça, é quando você deve decidir entre manter o silêncio e olhar para o outro lado porque você não está sendo afetado, ou, fazer o certo usando sua plataforma para ajudar aqueles que estão sofrendo e sendo silenciados por um injustiça. Penso que o mundo seria melhor se fossemos mais solidários.”

Passando para outro ponto, e o sucesso de hoje, existe uma fórmula para alcançá-lo?

“A única fórmula que funciona é trabalhar duro e nunca desistir de seus sonhos, lembre-se de que nada é impossível se você realmente quiser.”

E qual é a sua definição de sucesso?

“Felicidade junto com o amor que vem das pessoas que estão à sua volta, sua família; Impulsionar suas paixões, torne-se a pessoa que você quer ser, faça mudanças com projetos que farão você sentir que está realmente vivo.”

Seja com pessoas que gostam de sucesso e fama, ou aqueles que são mais anônimos, os rótulos parecem condicionar a forma como nos apresentamos. No entanto, estamos em tempos de mudança e devemos eliminá-los, ser mais nós, sem qualificadores. Para você, foi difícil eliminar esses rótulos do passado?

“É definitivamente uma realidade que muitas pessoas enfrentam. No meu caso, sempre me lembro que essa vida é para mim, que no final do dia o que você tem é devido ao que você fez com o seu tempo, suas experiências, como você escolheu viver e o relacionamento que você estabeleceu com você mesmo. Às vezes, é difícil, mas essa é uma das razões pelas quais não entro na internet para saber o que pensam de mim… Não quero saber. Se eu sei os rótulos que colocaram sobre você ou o que eles pensam de mim antes de entrar em uma sala, eu não entraria porque seria assustador. Então, você se sente consumado pelo que as pessoas pensam sobre você e não tem tempo para falar com você e questionar o que você pensa de si mesmo, que é o que realmente importa. Uma das melhores lições que aprendi na minha vida e carreira é bloquear o ruído, e isso se aplica a qualquer situação: o que eles pensam sobre mim, minha música ou meu álbum, se eu estou em um relacionamento ou a pessoa com quem eu tenho um encontro que eles não gostam. Se você ouvir todas essas opiniões, não pode viver a sua própria vida e do jeito que deseja viver… Acreditar que esta é a minha vida e não me importar com o que pensam de mim, é a lição mais poderosa que aprendi.”

Finalmente, não podemos terminar sem falar sobre “Havana”, todos ouviram e dançaram, é o grande sucesso do ano passado e continua! Nas primeira linhas, cita: “Half of my heart is in Havana” (metade do meu coração está em Havana). Atualmente, onde está a outra metade do seu coração?

“Mmmm… Obviamente, a outra metade está no México!”

Fonte:  Vogue México

Tradução e Adaptação: Equipe CCBR.

 

Comments

comments

COMENTÁRIOS