Camila Cabello é capa da revista Flaunt

23 ago 2017

Foi publicado ontem (22), a nova edição da revista Flaunt, onde Camila Cabello estampa a capa e também concede uma entrevista falando sobre sua carreira solo e seu debut album, que deverá chegar às plataformas digitais no próximo dia 22.

Tudo o que passamos como família me deu uma perspectiva diferente da vida. Nós começamos do zero tantas vezes. Meus pais vieram sem dinheiro, sem amigos, sem nem uma casa. Nada. E sempre foi sobre ‘Não estou feliz onde estou agora. Não sei o que vai acontecer no futuro, mas não posso ficar aqui.’ Sempre foi essa questão de ser corajosa o suficiente para tomar uma atitude.” responde a latina quando falado sobre sua coragem em deixar o Fifth Harmony durante seu auge profissional, e passar a trilhar seus próprios caminhos.

Ela também fala sobre como era estar em um grupo: “Há uma quantidade saudável de competitividade que existe em um grupo. Todo mundo quer contribuir.“. Desde que seguiu carreira solo, Camila já teve várias oportunidades de trabalhar com artistas de grandes nomes na indústria. Ela disse que compor com eles lhe deu a confiança necessária para dar sua opinião em cada passo da produção do ‘The Hurting, The Healing, The Loving‘.

O disco já foi finalizado, e a equipe da revista pôde ouvi-lo. Em uma breve descrição, eles disseram: “A maioria das canções no álbum de estreia de Cabello é intoxicantemente sexy e profundamente íntima. Ao ouvir suas letras, você pode ser levado a acreditar que ela teve seu coração partido tragicamente e várias vezes. Na verdade, as músicas do álbum de Cabello, apesar de terem raízes nas experiências da vida real, assumem o sentido de coração partido mais dos tropos da cultura musical latina da cantora e compositora.“.

A cubana também falou sobre a inspiração para algumas das musicas que compõem o album, como ‘I’ll Never Be The Same‘ que disse ser sobre um garoto na qual ela esteve quase três meses e a fez pensar “você é o único… É você.”. Já ‘I Have Questions‘ é sobre a dor de um final de amizade, o que na opinião de Camila é pior do que um término romântico. “Em um relacionamento romântico, você pensa, isso é incrível, isso é bonito, eu amo essa pessoa, mas há uma parte de você que sempre está preparada para que isso termine. Sinto que com uma amizade você acha que vai durar para sempre. Você começa a considerar essa pessoa como sua família e então não vê um fim para isso. Então, quando é com um final chocante ou abrupto é pior.

Comments

comments

COMENTÁRIOS